quinta-feira, 2 de junho de 2016

Tag: O Que Andei Assistindo

Olá pessoal! Como vocês estão? Espero que estejam todos bem. Neste ano, eu não tenho assistido muitos filmes, talvez por pura preguiça ou desanimo, ou os dois, cinema então... Nem se fale! Mas irei falar um pouco para vocês sobre alguns que assisti ultimamente. Como sempre faço, eu espero que vocês gostem!

A Escolha Perfeita
★★
Fui meio bipolar com esse filme, por motivos que nem eu mesma entendo, mas a vontade sempre vinha e passava de uma forma meio absurda, até que um certo dia, eu estava com meu namorado procurando algum filme para assistir na televisão, e resolvemos assistir a este, e para minha surpresa, acabei gostando, é claro o filme tem algumas coisas que me incomodaram, mas muitas coisas boas me fizeram dar três estrelinhas e meia para este, cujo conta a história de uma estudante rebelde chamada Beca (vivido por Anna Kedrick, que quase faz a gente esquecer da sua atuação quase inútil em Crepúsculo) que está infeliz por ter sido obrigada a estudar na faculdade em que seu pai é professor, mas ao chegar lá ela descobre sua voz e acaba participando do grupo The Barden Bellas, formado apenas por garotas, liderado por Aubrey Posen (Anna Camp) que tenta a todo custo todos os anos vencer o Campeonato Regional de Música, mas sempre acabam perdendo para os The Treblemakers, grupo só de garotos, pertencentes a mesma faculdade. Agora com uma reforma nas Bellas e com a ajuda de Beca, o grupo procura chances para vencer os Regionais com um toque de ousadia e muito talento. Algumas cenas do filme são bem esquisitas como a do dueta entre Beca e Chloe (Brittany Snow) em um banheiro e até meio superficiais, outras divertidissímas como as da Rebel Wilson, como a hilária Amy Gorda, o filme tem um toque de sacarsmo e se torna um música original por tratar de um musical onde a amizade torna-se o tema vivenciado, fugindo dos musicais românticos (não que eu não goste). Os covers ficaram maravilhosos, todas as atrizes e atores do filme são muito talentosos e souberam cantar com perfeição.

Pocahontas
★★★★
"You think I'm an ignorant savage and you've been so many places, I guess it must be so but still I cannot see, if the savage one is me how can there be so much that you don't know? You don't know..." Se você sabe de qual trecho é essa música, parabéns, você teve infância. No meu caso, eu não tive! Porque só nesse que eu consegui assistir Pocahontas, e pra falar a verdade me apaixonei, tão poético, tão simples... tão lindo! Um navio parte da Inglaterra com o objetivo de encontrar o "novo mundo", tendo a bordo o governador Ratcliff (David Ogden Stiers), que está ansioso em encontrar ouro, e o capitão John Smith (Mel Gibson). Ao chegarem, John decide explorar o mundo desconhecido. Logo encontra Pocahontas (Irene Bedard), uma bela índia por quem se apaixona. Só que o povo índio e os ingleses logo entram em guerra, já que estão em disputa pelas terras da América.

Moulin Rouge
★★★★
A história se passa em 1899 e gira em torno de um jovem poeta, Christian (Ewan McGregor, maravilhoso!), que desafia a autoridade do pai ao se mudar para Montmartre, em Paris, considerado um lugar amoral, boêmio e onde todos são viciados em absinto. Lá, ele é acolhido por Toulouse-Lautrec (John Leguizamo) e seus amigos, cujas vidas são centradas em Moulin Rouge, um salão de dança, um clube noturno e um bordel (mas cheio de glamour) de sexo, drogas, eletricidade e - o que é ainda mais chocante - de cancan. É então que Christian se apaixona pela mais bela cortesã do Moulin Rouge, Satine (Nicole Kidman). Um musical apaixonante, cheio de coreográfias bem interpretadas, atuações maravilhosas, e muito glamour, é quase impossível você assistir e não ficar com uma música grudada na cabeça, "Your Song" do Elton John ficou perfeita na voz do Ewan que provou que além de ser lindo e Jedi, sabe cantar, e muito bem! A química entre ele e Nicole Kidman (que estava fabulosa no papel da talentosa, Santine. Alias o tempo foi bem doloroso com a Nicole, pois ela realmente não está tão bonita e tão talentosa como costumava ser) é perfeita, as trocas de olhares fazem nos questionar se aquilo tudo é só atuação ou é real. A cena do tango de "Roxanne" é muito forte, os cenários, as cores, a fotografia tudo ficou muito lindo e mágico, todo inspirado nos grandes teatros. Alias indico a todos que pretendem fazer!

A Vida é Bela
★★★★
Há pessoas que dizem que a vida é bela, eu digo que este filme é belo (e muito triste), me pergunto porque demorei tanto tempo a assistir, além de contar uma época importante e dolorosa para o mundo, o enredo também tem uma história linda. Durante a Segunda Guerra Mundial na Itália, o judeu Guido (Roberto Benigni) e seu filho Giosué (Giorgio Cantarini) são levados para um campo de concentração nazista. Afastado da mulher, ele tem que usar sua imaginação para fazer o menino acreditar que estão participando de uma grande brincadeira, com o intuito de protegê-lo do terror e da violência que os cercam. O filme foi dirigido e estrelado por Benigni. Ri e chorei muito com esse filme, as atuações são impecáveis e o garotinho que interpreta Giosué é uma gracinha, além do pequeno romance no início do filme que também é bem marcante. Não é a toa que venceu três categorias do Oscar de 1999.

Nenhum comentário:

Postar um comentário